Notícias

É possível emagrecer fazendo apenas exercício?

04out

Muitas pessoas questionam a capacidade do exercício por si só em promover a perda de peso e de gordura corporal. Mas a resposta é: SIM!

 

Para provar isso, em 2004, um grupo canadense avaliou, por 14 semanas, mulheres obesas sedentárias. Elas foram divididas em 3 grupos: as mulheres do Grupo 1 passaram a comer 500 Kcal a menos por dia; as mulheres do Grupo 2 passaram a correr 5x por semana, gastando 500 Kcal a mais por dia; as mulheres do Grupo 3 também passaram a correr 5x por semana, mas passaram a comer 500 Kcal a mais por dia. Dessa forma, os primeiros dois grupos tinham um déficit calórico de 500 Kcal por dia, enquanto o terceiro grupo estava em equilíbrio calórico. Após as 14 semanas, o 1º e o 2º grupos perderam peso de forma igual, mostrando que a perda de peso depende principalmente do equilíbrio entre calorias consumidas vs. calorias gastas. Contudo, o 2º grupo perdeu mais gordura que o 1º grupo. Já o 3º grupo, embora não tenha perdido peso, perdeu gordura corporal de forma similar ao grupo que apenas fez dieta. Logo, há pelo menos 10 anos sabemos que o exercício físico por si só é sim capaz de levar à perda de gordura corporal até mesmo superior àquela induzida pela dieta! Além disso, o exercício ajuda a preservar a massa muscular de pessoas que perdem peso.



Mas então, por que tantas pessoas começam a fazer exercício físico e acabam não emagrecendo ou até mesmo engordando?



Para esclarecer essa dúvida, pesquisadores avaliaram, em trê estudos diferentes, pessoas com sobrepeso e obesas que passaram a fazer exercício aeróbio (corrida, bike, etc) por 12 semanas, 5x/sem, sem nenhuma restrição ou orientação alimentar. Ou seja, as pessoas deveriam se alimentar como desejassem. Em todos os estudos, os autores observaram algo muito interessante: enquanto alguns sujeitos perderam 14 Kg de peso e 8 Kg de gordura, outros ganharam 4 Kg de peso e 2,5 Kg de gordura! Isso quer dizer que houve uma enorme variabilidade na perda de peso e de gordura entre os indivíduos. Diante disso, os autores classificaram as participantes em dois grupos: o de indivíduos “não compensadores”, que são aqueles que naturalmente não repõem as calorias gastas durante o exercício e, portanto, perdem peso e gordura; já o segundo grupo era aquele composto pelos “compensadores”, que são aqueles que naturalmente aumentam o consumo alimentar e calórico quando passam a se exercitar.



Mas porque será que isso acontece?



Parece que os “compensadores” experimentam um aumento mais expressivo da “vontade de comer” após o exercício, particularmente alimentos ricos em gordura e açúcar. Em função disso, eles comem mais, repondo e até mesmo superando as calorias gastas, o que pode levar ao ganho de peso e de gordura. Logo, cuidado com o famoso “Já que fiz exercício hoje, posso comer o que quiser”. Devemos ter em mente que comer 500 Kcal (equivalente a um pedaço médio de lasanha) é muito mais fácil do que gastar 500 kcal (equivalente a percorrer 8 Km em média!). Além disso, os “compensadores” passam a gastar menos energia (em torno de 100 Kcal a menos por dia!), mesmo fazendo as mesmas atividades diárias. Essa “adaptação metabólica negativa”, nome dados pelos próprios autores da pesquisa, predispõe ainda mais ao ganho de peso e de gordura. 



Dessa forma, se você faz parte do grupo de “compensadores”, é natural que tenha dificuldade em emagrecer apenas com a prática de exercícios físicos. Mas jamais desanime ou desista! Se seu objetivo for de fato emagrecer, um acompanhamento nutricional adequado pode lhe ajudar a atingir tão almejado objetivo!  Além disso, não podemos esquecer dos incontáveis benefícios do exercício, que vão muito além da simples perda de peso (temas para um posts futuros!). Portanto, exercite-se sempre!  

 

Fonte:cienciainforma